sábado, 4 de setembro de 2010

.soneto da desilusão


[da série: poemas escritos por duas mãos direitas]


Desprovido de caráter, tal proposta
Moradia de discurso adverso, nacional,
Causa de berço aberto ao eleitoral,
Cuja voz que anuncia a própria bosta.

Sem saber como livrar-nos deste mal,
Fico a vagar esperando tal resposta,
De algum destes, que possua boa aposta
Pra aquecer essa esperança trivial.

Tal qual fundaram uma nação anciã
Meu coração rebumba pelos pais,
Inibitórios de justiça do amanhã.

E, assim, avançamos sempre mais
Para guerra de batalha sempre vã,
Neste jogo de políticas imorais.

LíviaMacedo&LucasMesquita

4 comentários:

Diego Loppe disse...

Conciência! Isso aí!

Beatriz Amorim disse...

Muito bom Lívia!
Saudades, linda!

Talles Azigon disse...

amo amor sei que estava ausente mais agora me faço presente e sempre lendo coisas linda de vocês

Eu, ΞĐU disse...

Oi, Livs...
Muuito bom o seu blog, suas idéias e seu bom gosto. Parabéns pelo trabalho.
Estou te seguindo.
Beijos no coração,
EDU (http://edurjedu.blogspot.com)

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails