sábado, 30 de outubro de 2010

De pétala em pétala.

Sou flor, raiz, folha e vento
Vagueio só rumo ao alento
e num baile me faço girar.
O dia levanta bem lento
ainda um tanto sonolento
e eu aqui à água esperar.


Banho-me toda, que belezura!
O sol me saúda e baixo sussurra:
sou eu quem vai te fortalecer...
E a abelha aparece, grata figura:
agradeço pelo que concede com fartura
és gentil flor e merece pra sempre viver.


Uma menina chega e me pega sem jeito
E num único ato, arranca-me do leito,
Minhas pétalas são vítimas de bem-me-quer,
mal-me-quer; meu caule tratado com despeito
e vou morrendo depois de todo esforço feito 
e ela faz de mim o mal-que-bem-quiser.


Lívia Macedo

6 comentários:

Beatriz Amorim disse...

Muito lindo Lívia e super delicado! (:

Gaby Soncini disse...

Que lindo Lívia, e criativo!

Grande Beijo.

Michelle Lynn disse...

Olá Lívia,
que bom conhecer suas palavras... ótimo poema!

estou seguindo...
Bjoss,
Mi

Beatriz Amorim disse...

Linda, tem selinho no meu blog para você! bjs

Jaynne Santos disse...

Muito lindo e realista esse seu poema.
Estou seguindo o blog.
Passa lá no meu, e segue se gostar!
Beijos;
http://jaynnesantos.blogspot.com/

Mr. Dennis Portell disse...

Ola Livia, muito obrigado pela visita em meu blog e pelo comentário! É uma honra ter alguém de tamanha capacidade intelectual e sensibilidade de alma postando em meu espaço no blogspot. Gostei muito do seu blog e já estou seguindo!

mE adicione no face book se possivel. Só procurar lá: Dennis Portell...grato!

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails